Uma crónica com amor, mas atabalhoada

Uma crónica com amor, mas atabalhoada

Dois dias após a greve dos taxistas, em Lwanda, os azuis e branco ainda estavam raros. Não se podia lhes ver com a mesma frequência, nesse trânsito infernal de enfeitar com tons de azul a cidade capital.

O tempo voava, olhei para o telemóvel e . . .


Registe-se como Assinante ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta